Há tempo para um amor

Há tempo para um amor...


Surge na imensidão da noite
claro como flocos de algodão
Ele meu peão apaixonado
gritando em cima de um cavalo bravo
gritos que alcança meu coração
e corta como uma canção de amor
Meu peão apaixonado
Sei que é anjo e deve ser dourado
Em seus pensamentos tão absortos
leva a mão no peito, pensa em mim
quebra todo encanto de um amor absurdo
mas que embeleza meu espírito jovem
Quero-te só para mim, mesmo que busque-o nas estrelas
És soneto de amor eterno
Doce peão apaixonado
Meu anjo adorado, que no cavalo faz proezas
Te amo meu coração
Em seu cavalo e branco de arriata dourada
com as argolas pratas de inox
com o peitoral de couro
Faz tudo virar paixão...

Para meu amigo Joubert Tadeu, um peão que diz ser chucro e que um dia vai voltar para o sertão.(Bambuí Mg)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Peça Teatral- Drogas As Tentativas

Teatro x Escola Em Tempo Integral - Artigo

Texto para o estudo de Física - Movimento